Nosso caminho para uma economia de baixo carbono passa por uma estratégia de governança climática. São quatro os pilares fundamentais dessa estratégia:

1. Avaliação de impactos
1. Avaliação de impactos

Elaboração do inventário de Gases do Efeito Estufa (GEE) para Cielo e suas controladas e da Avaliação de Riscos e Oportunidades, analisando os riscos das mudanças climáticas para a empresa.

2. Redução de Emissões
2. Redução de Emissões

Implementação das melhorias possíveis levantadas pela avaliação de impactos em todos os processos dentro da empresa, assim como manutenção e adaptação de equipamentos e empreendimentos para menor impacto.

3. Compensação das emissões
3. Compensação das emissões

Compensar ao meio ambiente as emissões que não possam ser eliminadas. Isso se dá pela compra de créditos de carbono, em especial de projetos que incluam melhoria social e da biodiversidade.

4. Transparência
4. Transparência

Discussões sobre políticas para uma economia de baixo carbono, como a Plataforma Empresas Pelo Clima do FGV/CES. Divulgação de informações sobre emissões por iniciativas como CDP, ICO2 da B3 e Registro Público de Emissões do GHG Protocol.

Dados de Emissões

Discussões sobre políticas para uma economia de baixo carbono, como a Plataforma Empresas Pelo Clima do CES/FGV. Divulgação de informações sobre emissões por iniciativas como Carbon Disclosure Project, ICO2 da B3 e Registro Público de Emissões do GHG Protocol.

Além disso, a Cielo participa voluntariamente do Índice de Carbono Eficiente (ICO2) da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão, o qual é composto pelas ações das companhias participantes do índice IBrX-50 que aceitaram participar dessa iniciativa, adotando práticas transparentes com relação a suas emissões de gases efeito estufa (GEE).

Registro Público de emissões:
https://www.registropublicodeemissoes.com.br/participantes/268